Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Isaías no Benfica!


Primeira Liga 2017/18



Vá de retro, Satanás!

por Admirador do Isaías, em 18.05.15

Nem o Satã conseguiu impedir o 34, o BI, para o Sport Lisboa e Benfica!

Houve o bruxo de Fafe, seu amigo pessoal, com quem, aparentemente, partilha umas cabidelas à ceia, mas houve também o da Praia da Vieira (não do Vieira, atenção), que cobrou um favor a Deus (e fez um ensopado muito duvidoso!) para expurgar a influência demoníaca.


Quem viu o jogo no D. Afonso Henriques bem podia ficar a pensar que era o menino com o 666 no alto da peúga quem comandava a bola, tal era o "tiro ao boneco" e a enorme "sorte" que protegia a baliza do Vitória (bom, sorte e um fiscal-de-linha vesgo)! Era no poste, era no nariz, na bochecha, na bancada - em todo o lado a bola acertava menos no fundo das redes. Era o tio S, o Rabudo, a fazer das suas, só podia!

Depois ouviu-se a notícia do golo do Porto. Com todo este azar, apesar do domínio da equipa encarnada, será que teríamos o BI já? A equipa começou a ficar nervosa, pouco esclarecida, mas manteve-se sólida. Na segunda parte, houve um pouco mais de Vitória, mas o Benfica manteve o controlo. Só que os minutos passavam e o Glorioso teimava em não marcar. O relógio continuava a sua dança, os 90' aproximavam-se e... nada! Nem a Onda Vermelha conseguia empurrar a bola para a baliza do Guimarães.

E pouco depois... GOLO!!! Festejos nas bancadas, enorme grito de celebração... mas... a bola não entrou... terá sido? SIM! Golo do Belém!!!

Bastava aguentar. Aguentou-se. Foram minutos de grande tensão, nervosismo, vontade de euforia. O apito final trouxe uma enorme alegria a todo um país - a todo um mundo.

O SPORT LISBOA E BENFICA conquistou o 34º título de Campeão Nacional e sagrou-se BI-Campeão!


Só que o Satã, aborrecido por ter sido contrariado no favor que tentava prestar ao seu grande amigo de Fafe, tomou posse das almas dos seus mais fiéis servos e tratou de estragar a festa. Havia que punir a alegria que o envergonhava, a ele que tão poderosamente se tinha implantado neste jardim à beira-mar plantado e que fazia do futebol o seu joguete preferido! Não podia ser. O orgulho do Demónio é coisa séria e tem de ser protegida.

PSP começa em Guimarães e acaba no Marquês


O Vitória lamentou-se que os adeptos do Benfica lhes vandalizaram a casa. Não sou nada a favor deste tipo de coisas, não sou de todo. Ainda assim, parece-me ter sido um esquema por parte do Presidente de Assembleia Geral do Vitória para sacar dinheiro à Seguradora. É que não se provoca um gigante assim sem consequências. Com certeza que muito irão choramingar porque eles até foram bastante simpáticos e hospitaleiros para com os benfiquistas que foram ao estádio. Penso que ao intervalo houve até direito a umas massagens aos pés e uns suminhos de fruta (não é dessa, de fruta, fruta mesmo!) distribuidos por entre o pessoal de vermelho visitante, tal era o prazer que eles tinham em receber os adeptos do clube que lhes enchem o estádio uma vez por época. Foi assim, não foi, Vitória de Guimarães? Quem não se sente, não é filho de boa gente! Ainda assim, reafirmo: sou contra estes actos criminosos.


A FESTA, essa, foi de norte a sul. Foi de todo o mundo.


As imagens da festa do bicampeonato por todo o Mundo


Fui então ver o que se tinha passado no Restelo, surpreendido que estava com o resultado. Fiquei impressionado, negativamente, pela falta de qualidade do jogo de um clube que tinha aspirações ao título.


O Porto jogou mal, tão mal, tão fraco tanto a defender como a atacar, que penso que o próprio porta-voz da lenga-lenga das arbitragens (projecção Freudiana) teve de se render à evidência. Ajoelhou-se, primeiro, em deferência e solidariedade para com Jesus, ao minuto 92 e depois felicitou-nos a todos, e bem, que levámos este nosso Sport Lisboa e Benfica ao colo durante toda esta campanha!


E bom! Vá de retro Satanás, que o Glorioso tem Jesus!
(E também o bruxo da Praia da Vieira!)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 15:57


15 minutos à Benfica chegaram

por Admirador do Isaías, em 12.05.15

Tendo ultrapassado a barreira (psicológica até) do jogo anterior em Barcelos e tendo resolvido de vez, há umas semanas no Restelo, os fantasmas de Paços de Ferreira e Vila do Conde, a equipa do Sport Lisboa e Benfica entrou em rotação elevada diante do último classificado. Foi o suficiente para desmoronar a atitude e o plano de jogo que o visitante trazia para a Luz. Estando obrigados a conseguir um resultado positivo na Catedral, os dois golos na fase inicial da partida deixaram o Penafiel sem reacção, esmorecido e resignado ao seu destino que, como se sabe, não foi decidido ali, mas nas 31 jornadas anteriores.

Foi um jogo muito tranquilo, com pouca história que não a dos golos e com o regresso de Lima às grandes exibições. O nosso número 11 tinha vindo a decair um pouco, penso, devido ao maior protagonismo que Jonas tem vindo a evidenciar. Lima tem estado sempre presente nos jogos, note-se, na luta, na vontade, na garra, mas menos objectivo que antes e isso só pode ser uma questão de confiança afectada. Diante do Penafiel, contudo, o nosso Lima esteve ao nível que nos habituou anteriormente e terminou o jogo com dois golos "à ponta de lança" - no primeiro, respondendo oportunamente ao cruzamento excelente de Maxi, no segundo, aproveitando o erro terrível do defesa contrário.


No fundo, bastaram 15 minutos à Benfica para resolver a 32ª jornada e abrir as portas do título para o jogo em Guimarães. Será conseguido aí? A jogar assim é bem possível, mas mesmo que não seja, haverá uma Luz imensa na semana seguinte diante do Marítimo.

Merecemos o 34!

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 09:33


Também há uma Luz em Barcelos

por Admirador do Isaías, em 04.05.15

Tem havido uma Luz em todos os estádios, campos e batatais por onde o Sport Lisboa e Benfica tem tido de ir jogar nesta sua caminhada. Barcelos não poderia ser excepção, ou não fosse aquela terra tão tradicionalmente ligada ao Glorioso. A semana que antecedeu a visita ao Gil Vicente, trouxe outra vez toda a pressão a um árbitro (um que até, tradicionalmente, tem sido prejudicial ao Benfica) e choraminguice em relação ao futebol e valor apresentados por esta equipa.

A colaboração tão claramente voluntária por parte dos orgãos de comunicação social, nessa conversa da treta e nessa campanha anti-Benfica e pró-Porto, revela bem o estado da nação Portuguesa. O futebol não é a vida, mas o futebol contém a vida em si, representada em simulacro.
Ainda o campeonato não tinha começado, ainda só o SL Benfica tinha disputado jogos amigáveis de pré-época e já todos os adeptos do segundo maior clube Português (anti-Benfica FC) esfregavam as mãos e entregavam logo, com bastante precipitação, as faixas de campeão ao FC Porto, que muito se reforçara no mercado - sem ter sequer se esquecido de roubar uma contratação ao Benfica, só para manter a reputação.
Só que esta equipa foi ganhando, ganhando e as jornadas sucediam-se e o Glorioso ia somando pontos, enquanto os seus rivais iam deixando alguns perdidos aqui e acolá. Começou o alarido. Só podia ser por arbitragens (e vejam bem quem se foi lembrar desse assunto, o Porto!), pois o plantel Benfiquista não podia estar, de igual para igual, a ombrear e ultrapassar esse clube que representa o expoente máximo do desporto... lá na sua terra. A campanha do Colinho (que deu aliás, origem ao título deste blog) só serviu para alimentar a alma de cada vez mais adeptos, que com muito sacrifício foram marcando presença cada vez mais significativa nos jogos fora da equipa.

«Mas isso tudo será reposto» - diziam eles - «quando o Benfica for ao Dragão. Aí é que se vai ver!»
E viu-se. Uma exibição mais táctica que espectacular e duas espremidelas de Lima sob um belo e delicioso cálice de vinho do Porto.

Jamais admitindo os seus próprios erros e falhas, bem ao estilo do Basil Fawlty (em baixo), o Porto passou ao desespero e ao ataque desenfreado.

Armados de uma cultura que só prestigia e honra quadrilheiros e patifes, lançaram-se na campanha com tudo o que tiveram.
A equipa do SL Benfica acabou por perder pontos. Pronto! Estava feito! Agora vamos ver como é!
Ah... mas o Porto perdeu também. Foram os árbitros, de certeza! E foram! Aqueles com quem o FC Porto já não conta.

A exibição do Glorioso, em pleno Estádio da Luz da cidade de Barcelos, cravou mais uma profunda estaca no coração daqueles que vampirizam o futebol português desde há tanto tempo. Sem dúvidas. Com classe. À campeão. Com todos os argumentos futebolísticos que o maior-clube-desportivo-de-todos da... cidade do Porto, não teve. E pimba! Falta pouco para um Bicampeonato merecido.

 
Uma nota aos meus amigos Sportinguistas: leiam este artigo e percebam que estão a ser usados por quem mais vos detesta. Nem no campeonato dos penalties do Jardel, os Benfiquistas vos vitimizaram. Nesse campeonato de 2001/2002, houve Colinho para o Sporting?

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 19:50




Admirador do Isaías

foto do autor


O verdadeiro Isaías!


Petição


Isaías celebra o TRI!


Rui Vitória


Campeões Eternos


Cosme Damião


Fehér, eterno 29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Pesquisar

  Pesquisar no Blog







subscrever feeds