Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Isaías no Benfica!


Primeira Liga 2017/18



Sporting cada vez mais cópia barata do FCP

por Admirador do Isaías, em 17.06.17

Acabei de ver o jogo Sporting - Benfica em Hóquei.

 

Antes de mais, tem de ser dito: O Benfica não foi campeão porque falhou nos jogos teoricamente mais fáceis. Pôs-se a jeito ao ter de depender de um jogo que, claramente, estava preparado para não só o roubo a que se assistiu, como também, para a salgalhada que se verificou no final.

 

Não se pode associar o título desta época a este jogo somente.

Contudo:
Como é possível que, depois do que se passou no ringue, o treinador do Sporting se queixar da arbitragem?
Como é possível que, tendo agredido pelo menos duas vezes, de forma visível, dois adversários, o Pedro Gil ainda vai tentar agredir o árbitro (atropelando um colega de equipa pelo caminho)?
Como é possível que o capitão da sua equipa tenha passado o jogo todo a provocar o público afecto ao adversário e tenha depois tentado provocar o jogador João Rodrigues?

É possível, porque o clube que representa está cada vez mais identificado com o FC Porto. Tentando, nesta fase da sua História, uma cópia barata do clube azul e branco, acabará por implodir, como aliás, já implodiu inúmeras vezes no seu passado. É que o FC Porto (de Pinto da Costa, principalmente), é o clube original da desonestidade e trapaça.

A pira da Retribuição que consumirá um, por todos os seus actos, poderá vir a destruir o outro também, agora, por arrasto moral. Cada qual com o seu Destino.

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 19:54


Guerrilha psicológica

por Admirador do Isaías, em 14.06.17

Decidi abster-me de comentar o assunto dos alegados emails supostamente exibidos pelo FC Porto e mantenho essa decisão. Decidi assim porque é, de facto, apenas e somente, um truque de guerra psicológica, bem ao estilo da CIA e do KGB, para que os Benfiquistas se desunam e façam tremer a estrutura do seu clube, semeando a desconfiança.

 

Debater o conteúdo dos alegados emails é, na psique colectiva dos Benfiquistas, validá-los, torná-los não só verdadeiros como factuais - pois é assim que a nossa mente funciona quando falamos de algo, mesmo que fictício. Curioso como é fácil ler na comunidade dos bloggers Benfiquistas que este ou aquele jornal ou orgão de comunicação social publica "não-assuntos" ou "fait-divers" leves, mas nesta situação, por mexer com algo que os Benfiquistas têm como sagrado (a integridade), já muitos caíram na armadilha, morderam o engodo.

 

Por exemplo, um artigo do género "Benfica interessado em [jogador X], mas [jogador X] recusa abordagem", sem qualquer base fundamentada. Numa notícia deste género, debater o jogador, a sua alegada vontade ou a suposta vontade do Sport Lisboa e Benfica em contratá-lo, é contribuir para que esse jornal continue a publicar o mesmo tipo de artigos, por causarem um efeito psicológico não só nos leitores afectos ao Benfica, como aos seus rivais. Não se debate os jogadores que factualmente estão no clube ou oficialmente saíram ou entraram, mas um jogador e uma vontade que pode ser totalmente inexistente.

 

Do mesmo modo, estes alegados emails, que nem sequer verificados foram pelos trâmites informáticos necessários, estão a tornar-se assunto mesmo antes de o ser. Não importa se se gosta ou não de Pedro Guerra ou sequer verificar como é que ele reage. Pedro Guerra foi escolhido para alvo, precisamente porque é o elo comunicacional mais vulnerável da estrutura. As opiniões acerca dele dividem os Benfiquistas, desde o início. Por isso, o ataque usa como se fosse uma debilidade a pluralidade de pensamento que existe entre os adeptos do Sport Lisboa e Benfica.

Imaginem esta montagem toda à volta de Rui Gomes da Silva, por exemplo. Não teria este impacto psicológico, porque Rui Gomes da Silva não é, mediaticamente, vulnerável como Pedro Guerra, nem divide as opiniões. Com estas granadas psicologicas (e que só explodem porque lhes damos fuel), o Porto tapa os seus problemas e tenta dividir aquele oponente que, tão visceralmente, odeia. Ah e o Sporting ajuda à festa, claro, porque apesar de ser evidente que quem traíu Bruno de Carvalho na conversa privada com os jornalistas é alguém ligado ao Porto, o actual líder dessa instituição prefere tudo, até um acordo com o diabo, a ver um Benfica vitorioso.

 

Por isso, e também como alerta para outros, afirmo que aqui não se debaterá um assunto que seja mera munição de uma arma de guerrilha psicológica. Não vou debater os emails ou Pedro Guerra. Também não inverterei as coisas e passarei a falar do Fair Play financeiro da UEFA ou do fosso financeiro de outras instituições.

 

Aqui mora o Fogo Sagrado e o Sport Lisboa e Benfica.

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 08:47


Pensamentos sobre o fim de semana

por Admirador do Isaías, em 25.04.17

Sporting - Benfica:

Jogo condicionado pelo erro do Ederson (que já tantos pontos nos deu), mas em que se sentiu que a nossa equipa esteve sempre em jogo, deixando vincada a vontade de ser campeã, mesmo contra a mentira, a farsa e o ódio. Lindelöf tirou um coelho da cartola (parecia o nosso Pablito Aimar!) e colocou alguma justiça no marcador. Justo teria sido a vitória, mas do outro lado também jogam. Duas grandes penalidades perdoadas ao Sporting (considero que a terceira seria um pouco forçada, pois se tudo o que fosse braço no ombro fosse falta, o jogo estaria sempre parado), mas o importante foi notar que a equipa não se desmanchou com essas falhas de arbitragem. Manteve-se sempre focada e emocionalmente estável.

Faltam quatro jogos e teremos de manter a mesma dedicação, a mesma vontade e a mesma concentração, pois vêm aí adversários muito difíceis.

 

UEFA Youth League, Benfica - Salzburgo:

Depois de todo o esforço para ultrapassar uma grande equipa do Real Madrid, deparámo-nos com o carrasco do Barcelona e percebemos o motivo desse feito, tendo-o também sofrido. Esta equipa Austríaca apresentou uma capacidade física incrível e compensa as suas lacunas técnicas com uma entrega enorme que dura o jogo todo. Cada vez mais se vê que a componente física voltou a ter uma preponderância grande no futebol. Aprenda-se e aplique-se.

Claro que nos faltou aquela pontinha de sorte. Contudo, conforme escrevi num post anterior, a sorte costuma favorecer aqueles que mais se entregam à superação do obstáculo à sua frente. Fomos uma equipa cansada.

Os nossos miúdos mereciam o título, estão de parabéns por mais uma final, mas penso que o Salzburgo foi sempre mais equipa durante o jogo, mais unido e mais disponível do ponto de vista físico. É pena, mas em breve lá regressaremos. Força miúdos!

 

Violência:


Se há um aspecto positivo a retirar do surgimento de Bruno de Carvalho na presidência do Sporting é o de ter dado a oportunidade para os Sportinguistas se distinguirem dos lagartos. Tendo ele apelado ao ódio completamente irracional (e até suicida em termos de êxito próprio, mas isso já é outra conversa) ao Benfica, permitiu que se verificasse quem, de entre os adeptos verde-e-brancos à nossa volta, deixou cair a máscara e mostrasse o que, afinal, sempre pensou de nós.

Sobre este assunto, por ora, mais não digo do que já disse, pois uns à razão são surdos e outros não precisam que lhes reiterem a razão que é evidente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 08:10


"Bem prega Frei Tomás..."

por Admirador do Isaías, em 18.04.17

 

Após um fim de semana no qual a equipa de futebol do Sport Lisboa e Benfica alargou um pouco a vantagem em relação ao Porto na segunda posição - tendo vencido o Marítimo enquanto que o Braga empatou com o segundo classificado - assistimos agora a mais um desfile de vitimização desresponsabilizante por parte de quem já poucos argumentos vai tendo para fazer vingar os seus ideais (se é que os tem de todo).

 

Com isto dito, não pretendo validar os cânticos dos adeptos Benfiquistas referentes ao trágico acidente de 1996 no Jamor. Bem pelo contrário.
São condenáveis e nada condizentes com o que o Benfica é.
Contudo, todos nós, Benfiquistas, Sportinguistas, Portistas, etc, partilhamos esta condição humana, com tudo o que tal acarreta. Alguns de nós pretendem transcendê-la, outros usufruí-la, por a favorecerem, outros apenas vão existindo. Estamos todos seguramente cientes, apesar de alguns moralismos fáceis que surgem sempre nestas alturas, que partilhamos todos desta tentação retaliatória perante a provocação, perante o insulto que, por vezes, parece nos ofender mais que uma agressão física. Faz parte da condição humana que todos partilhamos.

 

Os que agora se exibem na procissão da beatificação de vítimas destes horrendos cânticos (e reafirmo que são horrendos sem qualquer ironia), querem limpar seus próprios pecados, desviando atenções sobre as pedras que eles próprios lançaram sobre humanos, que, tal como eles mesmos, retaliaram. Para além do que se ouve abaixo, não esqueçamos aquele vídeo de há uns anos em que se apelava ao genocídio dos Benfiquistas, por exemplo, nem tão pouco do que tem sido a comunicação oriunda da instituição Sporting Clube de Portugal (particularmente desde a tomada de posse de Bruno de Carvalho) e da instituição Futebol Clube do Porto.

 

 

"Bem prega Frei Tomás! Faz o que ele diz, não faças o que ele faz!"

 

Melhor teria sido não retaliar desta forma absurda, mas que surjam então os santos entre os demais para nos mostrar como se faz com os seus actos, mais que com as suas palavras recheadas de falsa moral. Que aqueles que agora choram as palavras ofensivas não sejam aqueles que acossam o pior lado que todo o ser humano tem, seja ele adepto de que clube for ou tenha ele o ideal que tiver.

A equipa do Sport Lisboa e Benfica, os tais rapazes com o Fogo Sagrado, esses têm de se focar no seu trabalho somente. O barulho à sua volta é somente o reflexo do sucesso do seu caminho. Caminhá-lo é não ceder à tentação de competir contra os outros, mas sim manterem-se em competição consigo mesmos, com os seus próprios limites, transcendendo-os.

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 08:54


Curta reflexão

por Admirador do Isaías, em 20.01.17

O actual Presidente do Sporting Clube de Portugal conseguiu finalmente roubar títulos ao Sport Lisboa e Benfica:

 

Os títulos sensionalistas e desestabilizantes dos jornais desportivos e restante comunicação social.

 

Quando antes toda e qualquer brisa servia para uma chuva de "bitaites" cair sobre o Glorioso, Bruno de Carvalho conseguiu finalmente chamar ao seu clube todas as manchetes e especulações.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 13:27


Separando o Trigo do joio

por Admirador do Isaías, em 27.10.16

Telma Monteiro e Nélson Évora

 

excerto cosme.PNG

Cosme Damião

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 08:19


Espero que haja bom senso e Benfiquismo...

por Admirador do Isaías, em 16.09.16

Espero que haja bom senso e Benfiquismo e que esta notícia de A Bola acerca do campeonato de Futsal da época passada não seja mais que especulação. Caso contrário começamos a parecer quem mais criticamos!

 

Benfica vai pedir impugnação do campeonato 2015/2016
09:51h - 16-09-2016
 
O Benfica vai avançar junto da Federação Portuguesa de Futebol com um pedido de impugnação do campeonato de futsal 2015/2016, ganho pelo Sporting - que bateu precisamente as águias na final do play-off. Na base desta decisão está um acórdão do Tribunal Arbitral do Desporto (TAD), que deu provimento parcial ao recurso apresentado pelo clube da Luz na sequência da decisão da secção não profissional do Conselho de Disciplina da Federação, que no final de abril puniu os encarnados com pena de derrota no jogo com o Belenenses (9.ª jornada, a 31 de outubro de 2015) por transmissão diferida não autorizada da partida na BTV.

Entendeu o TAD que apesar de o Benfica ter violado a alínea c) do n.º 1 do artigo 80.º do Regulamento Disciplinar da Federação Portuguesa de Futebol - decidindo por isso manter a multa de 204 euros a que as águias foram condenadas -, a pena de derrota, prevista no regulamento, viola o «princípio da proporcionalidade previsto no artigo 7.º do Código de Procedimento Administrativo».

«O recurso à derrota-sanção para punir transmissões não autorizadas de um jogo na íntegra e em diferido não tem uma natureza necessária e adequada e apresenta-se como excessivo relativamente aos objetivos da entidade que aprovou o regulamento. […] Não se afigura necessário o recurso à derrota-sanção, motivo pelo qual a sua previsão na alínea c) do n.º 1 do art.º 80.º do Regulamento Desportivo da Federação Portuguesa de Futebol é excessiva», pode ler-se no acórdão a que A BOLA teve acesso.

A decisão do TAD é clara: «É dado provimento parcial ao recurso, revogando-se a deliberação do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol - secção Não Profissional - no processo n.º 68/15-16, na parte respeitante à aplicação da sanção ao SLB da derrota no jogo n.º 510.001.059 realizado com o Clube de Futebol Os Belenenses no dia 31/10/2015, às 16 horas.» O termo parcial é usado porque, como já escrevemos, a multa foi mantida pelo TAD.

A ARGUMENTAÇÃO DAS ÁGUIAS

Perante esta decisão, o Benfica vai agora avançar com o pedido de impugnação do campeonato, com base no argumento de que a competição foi desvirtuada, «por terem participado no play-off equipas que não deveriam lá estar», segundo avançou ao nosso jornal fonte do emblema da Luz. É verdade que para os encarnados a perda de três pontos não causou dano de maior - acabou a fase regular no segundo lugar, como acabaria mesmo que não tivesse havido a decisão, só que com menos três pontos.

Mas também é verdade que com a atribuição da vitória ao Belenenses, o clube do Restelo acabou por ficar à frente do Leões de Porto Salvo - porventura o maior prejudicado com este caso -, que deverá muito em breve pronunciar-se sobre esta decisão do TAD, que é apresentado no acórdão como «contrainteressado».

A QUESTÃO DO 8.º LUGAR

Para melhor se perceber como a decisão do Conselho de Disciplina afetou a luta pelo 8.º lugar, fazemos um breve resumo do que aconteceu nos dias que antecederam a última jornada da fase regular da 1.ª Divisão de futsal - quando se soube da punição ao Benfica e da consequente atribuição dos três pontos ao Belenenses.

Azuis e Leões de Porto Salvo estavam, antes de ser conhecida a sentença do CD, separados por apenas dois pontos - a equipa do Restelo à frente, no oitavo posto. Depois de sair a decisão, os azuis ficaram com cinco pontos de avanço e com apenas um jogo por disputar o Leões perdia a possibilidade de lutar pelo acesso ao play-off. Na última jornada o Belenenses acabaria por perder, em casa, com o Quinta dos Lombos (3-5) e o Leões de Porto Salvo ganhou ao São João (5-3). No final da fase regular os de Belém acabaram no 8.º lugar com 32 pontos, os de Porto Salvo em 9.º, com 30. Ou seja, sendo a sentença do CD revogada pelo TAD, o Belenenses terminaria com 29 pontos, ficando, por isso, fora do play-off.

Tendo em conta que o Sporting acabou por defrontar o Belenenses nos quartos de final (o 1.º da fase regular joga sempre com o 8.º), entende o Benfica que o adversário dos leões teria de ser o Leões de Porto Salvo, pelo que defende ter sido desvirtuada a competição. E claro, falta saber a reação do emblema de Porto Salvo, o maior lesado nesta situação, porque a ausência do play-off acarreta sempre perdas a nível financeiro…

 

O Sporting saiu vencedor mas poderia ter sido o Benfica, dado que ambos disputaram a final. Nesse caso, como seria? Estaria tudo bem? O resultado em causa não foi num dos jogos da final, nem sequer dos play-off. A discussão do 8º lugar não me parece matéria para que se envergonhe a réstia de desportivismo e bom senso que ainda possa existir.

 

Se isto avançar, será absolutamente vergonhoso. Uma coisa será pedir uma compensação à federação (especialmente para os Leões de Porto Salvo, os maiores lesados) e garantir que as regras do campeonato contemplam estas questões de outra forma doravante. Outra será tentar obter uma vitória que se perdeu no pavilhão à melhor de 5.

 

Repito: espero que seja só especulação por parte da comunicação social!

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 12:54


Todos gratos à cidadania do Bruno

por Admirador do Isaías, em 08.07.16

Diário de Notícias vem, de certa forma, fazer parcialmente a vontade a Bruno de Carvalho, ao apresentar a ficha do Hospital relativa ao nascimento de Renato Sanches. Com certeza que o resto da documentação, a tal que o actual Presidente do Sporting Clube de Portugal sugeriu, inocentemente, que fosse publicado para que não pairassem dúvidas, será apresentado em tribunal. Aí e então, Bruno de Carvalho poderá ter, por fim, a sua cidadania pacificada, ao verificar que a verdade foi assegurada - ainda que possa, eventualmente, ser condenado a pagar qualquer coisita (tal como Carlos Severino e Guy Roux), tal preço é ínfimo incómodo pela honra de ter ajudado a que a verdade fosse apurada! É que o excelso cidadão promoveu que se ultrapassasse o obstáculo epistemológico do Ónus da Prova, de modo a que todo o mundo pudesse ficar esclarecido, por fim, e que este jovem talento pudesse disfrutar do seu futebol de forma mais leve! Todos gratos à cidadania do Bruno!

 

Transcrevo aqui a notícia na íntegra:

Renato Sanches em ação num jogo das camadas jovens do Benfica. Entrou para a formação encarnada em 2008 com apenas 9 anos, vindo do Águias da Musgueira... e as trancinhas sempre fizeram parte do 'look'.

O DN teve acesso ao registo de internamento da mãe, em que consta a data de nascimento: 18 de agosto de 1997, às 15.25, 2,560 quilos.

O crescimento de Renato Sanches como jogador foi de tal forma meteórico - da equipa B do Benfica ao Bayern Munique numa época - que deu azo a suspeitas sobre a tenra idade para tamanho talento. Tem apenas 18 anos? Porque foi registado com cinco anos? Estas foram algumas das questões levantadas e que levaram o jogador a decidir processar quem colocar em causa os seus 18 anos.

O DN teve acesso ao documento que acaba com as dúvidas. Trata-se da ficha clínica da mãe no Hospital Amadora-Sintra, onde consta o internamento de Maria Auxiliadora da Luz das Dores e o nascimento de um rapaz, a quem dariam o nome do pai: Renato Sanches.

O registo de internamento de Maria das Dores, quando deu entrada no hospital Amadora-Sintra, para dar à luz um rapaz no dia 18 de agosto de 1997, às 15.25, com 2,560 quilos, a quem daria o nome do pai: Renato Sanches

 

Foi este documento que "foi entregue na conservatória a atestar o nascimento do filho de Maria Auxiliadora e que é entregue a todas as mães que tenham dado à Luz no Amadora-Sintra", explicou fonte do hospital ao DN. A mesma fonte lembrou que hoje o processo já não implica cedência de papéis para registo, uma vez que os bebés são registados no próprio hospital, através do Balcão Ser Cidadão.

O bebé em causa, Renato Júnior Luz Sanches, nasceu no dia 18 de agosto de 1997 às 15.25 e pesava 2,560 quilos. E nasceu no Amadora-Sintra porque à data o pai tinha residência fixa na Damaia, onde vivia com a mãe. Mais tarde, com a separação, a mãe voltou à Musgueira, onde o jogador cresceu.

Até agora só era conhecido o documento emitido pela 2.ª Conservatória do Registo Civil da Amadora, onde era atestado que Renato nasceu às 15.25 do dia 18 de agosto de 1997. Dados que conferem com o registo de nascimento revelado pelo DN.

Já o facto de o jogador só ter sido registado aos 5 anos, segundo noticiou o Jornal de Notícias, teve que ver com a separação dos pais. O pai, que também se chama Renato Sanches, e é natural de São Tomé e Príncipe, mudou-se para França após o fim da relação com Maria das Dores, cabo-verdiana, e só voltou passados cinco anos para batizar o filho. Isto em 2002, quando Renato já tinha 5 anos.

Aos 9 anos, Renato foi para o Seixal, academia do Benfica, tendo-se estreado na equipa principal das águias a 30 de outubro de 2015, com o Tondela (4-0). Depois começou a viver um conto de fadas. Foi campeão nacional e assinou pelo Bayern antes de ser convocado para o Euro 2016, em que o seu desempenho tem estado imune aos rumores sobre a idade. O jogador tem sido aconselhado a não falar do assunto e por isso só por uma vez o abordou, numa entrevista à revista Sábado, a 21 de junho: "Claro que falta tu acordares de manhã e veres mais uma vez que o Renato não tem 18 anos, afinal tem 23 ou 25. Cresci em Portugal, estou há dez anos no Benfica, como é que vou ter 25 anos? Não tem lógica."

 

Guy Roux e Bruno de Carvalho

Guy Roux trouxe esta semana à ordem do dia a questão da idade do médio português. "Acredito que tenha 23 ou 24 anos. Mas é um jogador muito bom", disse o ex-técnico do Auxerre, que deverá ser alvo de um processo do jogador, como acontecerá com todos os que colocarem em causa a sua idade.

O assunto já vem de 2015, quando Carlos Severino, ex-candidato à presidência do Sporting, lançou suspeitas sobre a idade do jogador na CMTV. Mais recentemente, Renato Sanches exigiu um pedido de desculpas a Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, na sequência de comentários que fez no Facebook, sobre "um nascimento no Amadora-Sintra", em 1997.

O pedido de desculpas não aconteceu... mas ainda ontem Bruno de Carvalho abordou o assunto, em entrevista à TSF, completando: "Na defesa do jogador Renato ter-se--iam resolvido todos os problemas se o clube antigo, uma vez que já foi vendido ao Bayern de Munique, tivesse apresentado documentos. Não o quis. Se fosse um atleta do meu clube teria acabado com toda esta conversa logo desde o início. Apresentava a documentação, pois acho que a defesa dos meus atletas, que são a minha família, está acima de tudo. Não foi feito, agora não venham inventar."

E fez um desafio ao médio para a final: " O Renato fez um fabuloso golo. Traz uma dinâmica interessante. É um jogador da seleção e acarinho-o como a todos eles. É um jogador da minha seleção. Se for preciso faz um hat trick e fico muito satisfeito."

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 11:06


Em deferência à Defesa do Benfica

por Admirador do Isaías, em 04.07.16

Em tempos de férias futebolísticas, em que pouco se ganha em especular acerca do plantel antes sequer de haver bola a rolar na pré-época, venho aqui fazer um apanhado de posts recentes no fundamental blog Em Defesa do Benfica, de autoria de Alberto Miguéns.

 

Para os mais distraídos, este blog é um farol do Benfiquismo que pode parecer estranho aos mais novos, (mal) habituados a uma era de comércio demasiado fácil em que tudo se vende e compra, até a ideologia e a convicção. Estes recentes exemplos são, a meu ver, uma excelente oportunidade de revisitar o espírito da "águia gloriosa" que fez o Sport Lisboa e Benfica. Primeiro que empresa, marca ou valor comercial, este é o clube Benfica, uma associação de valores bem para além do desporto, mas desportista em tudo. O Alberto, a quem aproveito para "tirar o chapéu" (que não uso), é um resistente defensor desse espírito. Que o seja eternamente!

 

Este emblema é ilegal

 

Coerência Serradiana

 

O Benfica não precisa de ser o que não é

 

Posto isto, Benfiquista, larga "A Bola", o "Record" ou "O Jogo" que nada te acrescentam e delicia-te neste blog, se é que ainda te é desconhecido. Acede a todas as referências, lê todos os documentos apresentados e nunca tomes a palavra do Alberto como verdadeira só porque sim: ele apresenta sempre as razões por detrás das suas afirmações e quando não, questiona-o e ele responde-te, tira-te as dúvidas. Depois de leres estes, procura mais, pesquisa o blog, segue as referências e etiquetas. Não te irás desiludir.

 

Ah! Nada como uma bela dose de Benfiquismo durante as férias, um banho de Luz por entre estas trevas de uma Humanidade cada vez menos brilhante!

 

Actualização 04/Julho, 20:12h

Um leitor deste blog fez-me saber de uma iniciativa, uma petição, para colocar Alberto Miguéns como responsável pelo Museu Cosme Damião. Nada mais justo, acertado e coerente com o Benfiquismo!

Aqui fica, para todos os Benfiquistas:

Considero uma excelente iniciativa e devemos todos, como Benfiquistas, dar uma resposta à altura. Pode até nem mover a direcção do clube, que poderão manter-se cegos a tal desígnio, mas pelo menos que tornemos esta iniciativa que partiu de um só, a iniciativa de todos nós, à Benfica!

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 08:49


Caso "Cotovislam" Slimani: O Sr. Domingos não é Cordeiro

por Admirador do Isaías, em 16.06.16

Ainda não acabou, o caso acima, ainda que já tenha sido concluído oficialmente. O Sr. Domingos Cordeiro, vogal no caso, escreveu uma carta aberta a expôr o que considera ser «tudo menos uma decisão baseada na Lei e nos Regulamentos. É, antes, uma decisão de política desportiva, determinada por "atendismos"».

 

O Benfica manda nisto tudo!... Não é?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 08:57




Admirador do Isaías

foto do autor


O verdadeiro Isaías!


Petição


Isaías celebra o TRI!


Rui Vitória


Campeões Eternos


Cosme Damião


Fehér, eterno 29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Junho 2017

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Pesquisar

  Pesquisar no Blog