Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Primeira Liga 19/20



A responsabilidade não é de Bruno de Carvalho

por Ao Colinho do Isaías, em 12.06.18

Recentemente, tanto ilustres como desconhecidos Sportinguistas têm manifestado, de forma mais ou menos efusiva, a sua revolta perante a permanência de Bruno de Carvalho na Presidência do Sporting Clube de Portugal. Contudo, há que afirmá-lo, tal reacção não surge devido a afectações morais para com directrizes de gestão por parte do actual Presidente dessa instituição. Surge sim porque o Sporting perdeu quando ele prometera vencer e, agora, por sua própria culpa, perde também jogadores e, com isso, provavelmente, margem de manobra negocial em futuras transferências no futebol.

 

Isto é, os Sportinguistas só se revoltaram perante a iminente capitulação. Relembro que até depois do ataque em Alcochete e antes da final da Taça perdida, haviam imensas manifestações de apoio ao Presidente do Sporting!

 

Quando Bruno de Carvalho incitou, com o seu anti-Benfiquismo, vizinhos contra vizinhos, familiares contra familiares, colegas contra colegas, era um heroi para os Sportinguistas. Foi buscar Jorge Jesus para ser campeão e foi o gaúdio. Lançou a treta dos vouchers e os Sportinguistas uniram-se CONTRA o Benfica, sob uma fantasia de superioridade e soberba (sentimento aliás, sempre encontrado no Sporting em qualquer época). Quando se aliou a Pinto da Costa e sua turma e lançou Nuno Saraiva e jornalistas em jornais de referência numa campanha criminosa CONTRA o Benfica, era um divino César entre os cidadãos da Roma Sportinguista.

 

Panfletos de 2016, distribuidos anónimamente em Lisboa, página 1

 

Nem aos avisos de há dois anos nem a qualquer oposição foi dada atenção. Os sinais, os comportamentos, os evidentes traços de personalidade sempre lá estiveram, mas não foi por eles que os Sportinguistas se revoltaram. Revoltaram-se sim, apenas e somente, quando sairam derrotados em mais uma época desportiva, uma vez mais falhada por influência directa de Bruno de Carvalho e quando observam a sua Roma de Alvalade a arder, enquanto ele toca harpa e se inspira para mais umas ridículas conferências de imprensa!

 

Panfletos de 2016, distribuidos anónimamente em Lisboa, página 2

 Imaginemos pois que o Sporting tinha ganho os campeonatos nos últimos três anos, desde a chegada de Jesus. Que diriam os Sportinguistas? Algo semelhante, seguramente, ao que os Portistas disseram sob os primeiros anos da Presidência de Pinto da Costa no Futebol Clube do Porto:


«Aquilo é que é liderar! Pôs os jogadores e todos no clube na ordem! Reconquistou o clube aos traidores!»

 

Ainda em Fevereiro obteve cerca de 90% dos votos, enquanto liderava o clube com uma vasta maioria no acto eleitoral com maior número de votantes.

 

Por isso, Sportinguistas, anotem bem:

 

A responsabilidade não é de Bruno de Carvalho, pois ele é hoje o que sempre foi e nunca sequer se tentou esconder.
A responsabilidade é vossa e do vosso eterno, infinito e doentio anti-Benfiquismo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

rematado às 12:46




Ao Colinho do Isaías

foto do autor


O verdadeiro Isaías!


Jorge Jesus? Nunca Mais!


Jonas, um de nós!


Campeões Eternos


Fehér, eterno 29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Junho 2018

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Pesquisar

  Pesquisar no Blog







subscrever feeds